quinta-feira, 10 de julho de 2014

10 atitudes práticas que aprendi com o Minimalismo

Depois da boa aceitação do post Já-sabemos-como-destralhar-e-agora-como-parar-de-juntar-tralhas-de-novo. Fiquei pensando que poderia complementar a ideia.

Então resolvi falar um pouco de como eu estou vivendo, assim na prática do dia-a-dia, o Minimalismo e a Vida Simples.

Bem, eu me considero iniciante nesse mundo. Aqui estou escrevendo sobre a minha humilde vivência. Que não tem nada de perfeita ou ideal. São muitos experimentos, tentativas e erros. Algumas vitórias e aprendizados cotidianos. Desejo contribuir de alguma maneira.

Crédito da imagem: wallpaperwide



1.Diminuir o consumo de roupas, calçados, cosméticos e salão de beleza. Esse item comprometia boa parte do meu salário. Comecei por ele. Fiz tudo isso. E como me virei? Descartei montanhas de roupas que não me caiam bem, compradas na pressa e no impulso, fiquei somente com aquelas que gosto e que ficam bem em mim. Pesquisei a possibilidade de arrumar algumas na costureira, porém ficava muito caro. Fiz apenas as barras e arrumei a cintura de uma calça que valia à pena. Acho que passei a me vestir melhor depois dessa seleção. Assumi um estilo único sem variações doidas. Quanto aos calçados, eu doei vários que me machucavam, que eram de gosto duvidoso e que eu não usava. Assumi que prefiro sapatos baixos, e estou feliz assim. Vivo bem com sapatilhas, rasteiras, tennis e botas baixas. Deixei 01 sapato de salto alto para festas. Como vou pouco a festas, não tem feito falta. Sobre os cosméticos, agora não faço estoque e nem fico experimentando todo tipo de creme. Só compro quando está acabando. Eu me conformei que tenho alergia da maioria das bases e filtros solares do mercado. Faço tratamento com dermatologista, e ela acertou na indicação de um filtro solar com base, estou feliz com esse. Não adianta inventar, porque vai dá alergia. Sobre o salão de beleza, estou deixando o cabelo crescer, assumi os cachos naturais, faço hidratações em casa, faço minhas unhas e depilação. Então, não uso mais os serviços do salão. No item total, incluindo roupas, calçados, cosméticos e salão de beleza, acredito que eu estou economizando pelo menos R$ 1.000,00 por mês fácil, fácil. Sem contar que lá em casa tem mais duas mulheres, minhas filhas, e o exemplo fala alto, não é?

2. Diminuir o consumo de alimentos. Sim, eu diminui. Eu comprava muitos alimentos para fazer em casa, itens de geladeira e despensa, porém almoçamos muitos dias da semana fora. Com isso, se perdia muita coisa. No final da semana, eu jogava fora frutas e verduras que estragavam na geladeira. E todo mês alguns itens da despensa iam para o lixo com data vencida. Agora quando quero cozinhar algo específico, compro. Com isso ficou econômico e eficiente. Outra coisa que mudei foi a padaria que eu frequentava, eu ia constantemente numa padaria meio cara. Mudei para a padaria do meu bairro e eventualmente eu vou a padaria meio cara. Mais economia. Nessa mesma linha, entrou a pizzaria que costumávamos ir. Mudamos para uma mais econômica. Ainda, parei de comprar lanches prontos para o jantar. Antes eu passava e levava sanduíche, cachorro-quente ou esfirra. Agora, faço algo saudável em casa. Cheguei à conclusão que o item Alimentação pesa muito no orçamento da minha casa, e eu como dona-da-casa tenho uma grande responsabilidade nas escolhas que faço para minha família.

3. Diminuir as despesas com telefone, celular, tv por assinatura e internet. Sim, é possível. Fiz muitas pesquisas. Passei o meu celular e das meninas para pré-pago, deixando apenas o celular do marido em pós-pago. Eu estava num plano de R$ 59,90 por mês, dos quais eu pouco usava. Hoje, eu uso cerca de R$ 30,00 por mês. Quanto ao plano de telefone, tv por assinatura e internet de casa, fiz várias buscas para encontrar algo que me atendesse. Uso pouco telefone e tv, e muita internet. Na época, o meu plano era de R$ 220,00 por mês. Percebi que se tentasse desmembrar o plano para usar operadoras diferentes, o total ficaria mais caro. Acho que é uma forma das operadoras nos manter como assinantes. Quando íamos mudar, a empresa fez um bom desconto e seguimos com eles. Lembro que na época, o desconto foi em torno de R$ 90,00. Que nos gerou uma economia de R$ 1.080,00 no ano.

4. Diminuir o consumo de energia elétrica, água e gás. É um desafio novo que venho trabalhando. Quanto à energia elétrica, estou ficando atenta às luzes de casa e tenho evitado ligar aquecedores e ar condicionado. Só ligo quando está realmente muito frio. Quanto à água, tenho reunido as roupas para lavá-las quando enche a máquina. E o mesmo faço com a secadora. Como está frio, sempre uso a secadora, mas em contrapartida, eu não passo as roupas. Com relação ao gasto de água no banho, hum, confesso que é um item crítico lá em casa. Nós somos quatro adultos, agora, estamos com uma hóspede intercambista. Então, estamos em cinco pessoas. É um desafio pedir para as meninas tomarem banho mais rápido. Eu peço mas aí até elas atenderem vai uma distância. E o gás está interligado, porque tenho chuveiros aquecido à gás. Mas não desanimo, chegaremos lá.

5. Fazer uma planilha de orçamento mensal. Sim, todo mês eu faço uma planilha com todas as receitas e despesas da família. Registro as nossas receitas provenientes dos nossos salários, registro todas as despesas de casa divididas em estudo, saúde, casa, investimentos, alimentação, transporte e outros. Quando entra o dinheiro faço os devidos pagamento e as transferências para a poupança. Faço uma previsão de orçamento para o mês seguinte. Para mim é desafiante controlar os pequenos gastos diários.

6. Limitar o uso dos cartões de crédito. Descobri que eu não sabia usar os cartões de crédito. Eu gastava muito. Fiz um plano de pagamentos, paguei todas as parcelas e cancelei os cartões de crédito de lojas. Zerei os 2 cartões de crédito de bandeira que eu tenho, estes eu os mantenho em casa para comprar passagens aéreas, pacotes turísticos ou outras coisas. É para ser uma vantagem ou facilidade e não um bicho papão. Agora voltei a usar 01 cartão com um limite mensal. Ás vezes dá certo, às vezes eu passo um pouco, mas nada, nem de longe, do que acontecia antes. Estou alinhada ao objetivo de poupar.

7. Cuidado ao comprar coisas para casa. Então, adoro coisas de casa, né. Eu comprava muito. Como tinha mudado recente para a casa, percebi (ainda em tempo) que um ambiente clean é bom de ver e mais fácil de cuidar. A ideia serve para coisas pequenas e para coisas grandes também, como louças, panelas, vasilhas plásticas, travessas de vidro, talheres, copos, panos de prato, toalhas de mesa, jogos americanos e tapetes. Acho que entra móveis, cortinas e objetos de decoração. Nessa área eu fico atenta para não adquirir nada de que não precise e para destralhar o que não uso ou está quebrado.

8. mergulho para dentro de si. Para mim foi incrível e triste perceber que eu vivia trabalhando para comprar coisas que eu não precisava. Apenas para manter uma aparência na qual eu nem acreditava. De repente, eu vi que eu precisava me conhecer melhor e descobrir o que acontecia comigo. Já estava claro que as coisas não iam suprir o que eu estava buscando. Era hora de mergulhar e identificar o que era essencial  e necessário para mim. De acordo com o que eu acreditava. Eu precisava descobrir isso! E fui e estou nesse caminho.

9. Aprendendo a lidar com as influências externas e a pressão da sociedade para o consumo. Vivemos em sociedade, então é algo que é preciso aprender a lidar. Muitas vezes, eu me percebia na contramão do meio em que vivo. Enquanto eu estava parando de comprar e me desfazendo de um tanto de tralhas, e buscava autoconhecimento, via colegas deslumbrados com seus carros, roupas e bolsas de marca. É uma realidade. Eu senti vários tipos de sentimentos. Ora eu achava que eles eram fúteis, e eu superior. Ora eu me sentia inferior e achando que estava viajando na maionese. Era uma confusão dentro de mim. Agora passou, viu! Encontrei um meio termo, já não me incomodo com os deslumbres deles e não me acho melhor que ninguém. Acredito que cada um tem a liberdade de fazer suas escolhas e viver a sua vida da maneira que acredita ser o melhor para si.

10. Mantendo a motivação e o contato com o minimalismo todo dia. Gosto de ler todos os dias sobre Minimalismo, Consumo Consciente e Vida Simples. Assim eu me mantenho inspirada, motivada e em contato com esses ideais e com as pessoas que escrevem sobre o assunto. É uma forma de introjetar mais e mais esses conceitos e colocar em prática na minha vida diária.



********************************
Obrigada por ler!

Abraços,

Andreia Rodrigues


____________________________________
O Nada de Compras está no facebook agora!  

28 comentários:

  1. Ótimo post! Supercompleto e me servirá como guia.
    Eu aderi ao estilo de vida simples há dois anos, mas sinto que há uns meses eu estagnei e gostaria de fazer uma revisão das prioridades. Seu texto vai me ajudar muito. Obrigada, Andreia. :)
    Beijo,
    Bia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, muito bom saber que você também aderiu ao estilo de vida simples, quanto mais pessoas fizer questionamentos quanto ao padrão de consumo e buscar viver uma vida com mais prazer, felicidade e significado, melhor o nosso mundo fica, não é mesmo? Sabe, eu também tive essa sensação de parada, eu fiz o 1 ano sem compras, e daí quando ele terminou, eu fiquei meio estagnada sem saber para onde ir. Mas depois eu percebi que as mudanças que fiz na minha vida estão ali e essa revisão que você quer fazer, eu procuro fazer sempre, porque depois de passado um tempo as prioridades mudam. Fico feliz em ajudar de alguma maneira. Beijo em você

      Excluir
  2. Andreia, excelente post! Além de muito informativo, é um balanço de todas as mudanças que você fez. Me identifiquei particularmente com o número 8, o mergulho dentro de si. Também estou nesse processo (ou nessa luta, rs).
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lud, obrigada! Escrevi sobre algumas mudanças que fiz e percebi na minha vida. Gostei da ideia de ver tudo isso como um balanço. Porque realimenta o processo e também posso rever as prioridades, ajustar algo, mudar alguma coisa. Bem... quanto o número 8, eu também estou na luta! risos... beijos :)

      Excluir
  3. Andreia, seu blog é muito inspirador para mim. Leio sempre e este último post está maravilhoso! Obrigada por compartilhar o seu aprendizado. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristiane, muito obrigada pela leitura e pelo comentário. Gosto de saber se as pessoas estão gostando e se está sendo útil. É inspirador para mim também! abraços

      Excluir
  4. Adorei o Posto, ler coisas sobre vida simples e minimalismo são coisas que nos inspiram diariamente, ao invés de visitar sites de compras tenho visitados esses escritos e minha vida tem melhorado cada dia mais. Como você mesmo disse o processo vai acontecendo o autoconhecimento também, no começo é uma grande confusão. Não sabemos direito o que fazer e aos poucos vamos descobrindo, e se descobrindo. Parabéns pelos avanços e pela inspiração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Allan, obrigada pelas palavras. Aos poucos nós vamos avançando e vivendo de uma forma mais feliz, significativa e simples. abraços!

      Excluir
  5. Obrigada Andreia por continuar com seus posts que muito me motivam.
    Eu ainda sou muito principiante neste novo estilo de vida simples/minimalismo. Foi uma resolução familiar e passo a passo temos mudado a nossa forma de viver o dia a dia. Seu blog tem sido inspirador e orientador nesta tarefa.
    Obrigada e continuarei por aqui.
    ;)
    Sílvia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silvia, o processo de viver de forma simples leva um tempo e acho que sempre há o que aprender o que iniciar, então somos todos iniciantes! :) Fico feliz por te inspirar e seu retorno inspira a mim!

      Excluir
  6. Oi, Andreia!
    Parabéns pelo texto. Estou trilhando o caminho do minimalismo há mais ou menos dois anos e me vi exatamente nos 10 itens que você descreveu. Para ser sincera, o item 9 ainda é um ponto que preciso trabalhar mais em mim, é uma verdadeira montanha russa ainda. Foi exatamente como você descreveu: às vezes nos sentimos melhores que os outros, em outros momentos, me sinto totalmente fora da reta. Muito a aprender ainda.

    Abraços,

    Jackie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jackie, esse caminho é assim mesmo, altos e baixos, novidades, surpresas, e seguimos trilhando porque é importante questionar o modo de vida e crescer com isso. Bem o item 9 é um desafio para mim também. Aos poucos vamos superando. abraços e obrigada

      Excluir
  7. Ola Andreia, adorei seu post. Eu tomei conhecimento do minimalismo porque queria mudar o meu comportamento com consumo. Agora, depois de quebrar muito a cabeca e o bolso parece que as coisas estao entrando na minha cabeca. Eu nunca gostei de acumular, so que compro tao rapido quanto me desfaco. Dou coisas sem usar, com etiqueta mesmo. Isso com certeza e um problema que estou comecando a resolver. E muito bom saber, atraves de historias como a sua que podemos fazer acontecer. Me inspirei um pouco mais hoje. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yara, sim, eu me "bati" e ainda me "bato" algumas vezes, fico empolgada com alguma coisa e compro no impulso, depois que recobro o "juízo" vejo o que fiz, eu também já doei roupas com etiqueta, no entanto, quando a gente traz essa situação à consciência estamos começando a mudar. Feliz por ter te inspirado e sua partilha me inspira a continuar. abraços

      Excluir
  8. Que post completo! É sempre bom fazer essa introspeção e relembrar como esta caminhada tem sido tão significativa e enriquecedora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Gosto de fazer uma retrospectiva e ver o que alcancei a partir do que fiz com dedicação e sacrifício, é para inspirar outras pessoas, mostrar que é possível e me inspirar a continuar. Vamos seguir em frente! beijos

      Excluir
  9. Estava procurando sobre Minimalismo e achei seu blog, maravilhoso texto que vai me ajudar muito neste início. Obrigada por dividir suas experiências e aprendizado.

    Karina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Karina, fico realmente feliz te inspirar. Sua partilha me motiva a seguir escrevendo! obrigada, abraços

      Excluir
  10. Olá Andreia, boa noite...
    Há algum tempo o 'destralhamento' faz parte da minha rotina: descobri o tema por acaso e me fez um bem apreciável na vida que ficou mais simples, na mente agora menos preocupada, nas atitudes mais sadias e menos perfeccionistas... Gostei muito dos seus comentários e agradeço vc nos ter brindado com suas experiências. Parabéns!!!
    Célia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Célia, sim, se ganha muito e em vários aspectos da vida ao adotarmos um vida simples. Obrigada por sua partilha que me inspirar a seguir escrevendo. obrigada, abraços

      Excluir
  11. Excelente texto! Me identifiquei do começo ao fim. Sem tirar nem por! Bjs no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, feliz que tenha gostado e se identificado. Parece que é algo comum quando buscamos uma vida simples! Maravilha! É um ponto de encontro! Obrigada pelo comentários, beijos

      Excluir
  12. Ótimas dicas! Essenciais ! Hoje, no ano de 2016, aguardo mais dicas!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elaine Junqueira! Muito obrigada pelo incentivo! Vamos lá! Abraços

      Excluir
  13. Adorei! Estou lutando com os sentimentos do item 9!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, essa questão do convívio social é complexa mesmo! Não há como evitar. Acho que quando o seu minimalismo estiver bem consolidado, não sofrerá com esses sentimentos! Boa sorte! E apareça por aqui! :)

      Excluir

Minimalismo em ação, hora de avançar.

Para mim o Minimalismo é um movimento constante e dinâmico. Tenho descoberto que é possível ser minimalista em muitas coisas que eu faço. E ...