quarta-feira, 15 de março de 2017

A arte de seguir adiante

Quem me acompanha, sabe que ando com problemas familiares e que estou sofrendo por conta disso. Essa dificuldade tem me afetado sobremaneira. Ora no físico, ora no mental, ora no emocional. Durante esse tempo tenho buscado alternativas para me manter, minimamente, bem.




Não sou expert no assunto, apenas me aventuro a compartilhar o que tem me ajudado. Que, de certa forma, também é útil em tempos tranquilos.

Primeiramente, dê a si um tempo para observar e digerir as dificuldades que se apresentarem a você.

Seja realista e muito franco consigo, busque os fatos e as orientações de quem entendi do assunto, se possível. Então, pense e perceba o que você pode fazer.

Muitas vezes, não é possível encontrar a cura para a doença que afeta uma pessoa querida ou evitar que ela sofra, por exemplo. É fato, nós somos limitados sob esse aspecto. Por outro lado, há muito que possamos fazer para confortar. Uma conversa leve, boas risadas, uma comida gostosa, um passeio ao ar livre, até mesmo, conversas francas onde se chora junto, ocasião em que um afago é muito bem vindo.

Quando uma dificuldade perdura por muitos meses, se torna complexo acompanhá-la por todo o tempo. Em algum momento é preciso retomar o trabalho e a vida pessoal. É aí que tomamos consciência de que não conseguimos dar conta de todos afazeres, que a vida continua e que precisamos das outras pessoas. É hora de procurar ser flexível para fazer visitas, tanto quanto possível, e para ser gentil consigo quando não tiver condições para isso.

É momento de se cuidar, também, e de permitir que a vida siga adiante. Sem culpas, entregando ao universo os supostos controles da própria vida!


Um comentário:

  1. Passei por isso e até hoje sofro! Foram longos 8 meses e fazem 7 longos meses.Intermináveis...

    ResponderExcluir

Experiência: apenas com o dinheiro no bolso

Às vezes uma saída sem pretensão, pode trazer algumas situações novas e algum aprendizado. Era fim de tarde de sábado, clima ameno na...